14 de maio de 2010

Badminton em Manaus

Na semana passada estive em Manaus, no Estado do Amazonas. Pelo que eu sei, e o Sr. Google também me diz isso, lá não há prática do Badminton. Não havia. A Escola Nilton Lins, através do Prof. de Educação Física Harlei, abriu espaço para uma demonstração do esporte aos seus alunos, depois que o praticante amapaense de badminton Pedro Ivo, atualmente residindo em Manaus e cursando graduação superior no Centro Universitário Nilton Lins, procurou o departamento esportivo da instituição de ensino no intuito de conseguir local e horário para iniciar a prática do badminton no meio da Floresta Amazônica.

Antes nos foi pedido para fazer a marcação de uma quadra oficial de badminton, o que mostra o real interesse da escola na implantação do esporte. Pena que tivemos que marcar com fita, e só levamos uma cor (amarela), e foi exatamente a cor do piso que encontramos pra marcar. A quadra de badminton não ficou destacada, mas isso não prejudicou a demonstração. Acredito que esta seja a primeira quadra de badminton em Manaus. Corrijam-me se eu estiver errado, amigos manauaras.


(Eu e o Pedro marcando a quadra, e depois com o Prof. Harlei)


(Pedro começando a falar do esporte e os alunos ouvindo atentos)


(O primeiro contato direto com o badminton)


(Já na quadra, Pedro orientando os alunos)


(A turma do dia anterior, voltando pro badminton fora do horário de aula. Será que gostaram?)

Além da demonstração, houve um convite ao Pedro para criar e participar de um projeto com o badminton. O Grupo Nilton Lins de Manaus tem tradição no incentivo à pratica esportiva, e, definitivamente, esta instituicao de ensino leva a sério o esporte, seja ele tradicional ou pouco conhecido no Brasil.

Fico feliz de ter participado de mais um momento ímpar para o badminton da Região Norte. Há menos de um mês realizamos o I Curso de Badminton no Meio do Mundo, com a presença especial do Prof. Luiz de França, ex-técnico da seleção brasileira de badminton, medalha de bronze no Pan do Rio, em 2007. Agora estamos ajudando um Estado vizinho a dar os primeiros passos para um grande futuro no badminton. Eu acredito nisso.
Postar um comentário