31 de março de 2010

29 de março de 2010

Boas notícias

Nas duas últimas semanas o badminton amapaense teve grandes novidades. Primeiro foi a confirmação, através do Prof. Aldir Dantas, de que poderemos contar com a presença do ex-técnico da seleção brasileira de badminton, Prof. Luiz de França, aqui no Amapá. Ele já agendou um final de semana no próximo mês de abril para ministrar um curso para os praticantes, professores e estudantes de Educação Física do Amapá. Em breve divulgaremos as datas aqui no blog.

A segunda novidade foi uma proposta de parceria com o badminton amapaense, feita pelo Centro de Ensino Superior do Amapá - CEAP. Eu estive reunido com os coordenadores do curso de Educação Física da faculdade, Professores Paulo José de Morais e Gilberto Ferreira, no intuito de conseguir patrocínio para o curso do Prof. Luiz de França, e recebi a proposta de apresentar o badminton aos alunos da faculdade, fazendo uma demonstração, depois seríamos integrados em um projeto da instituição onde os alunos de Educação Física visitam escolas públicas do Estado, e concluiríamos este primeiro ciclo de parceria com um curso de badminton patrocinado pelo CEAP dentro da sua semana acadêmica de Educação Física, em junho. Ainda vamos detalhar mais essa parceria, mas a proposta foi bem aceita por todos os praticantes.

A terceira novidade foi a visita que o Prof. Aldir Dantas e eu fizemos às dependências do Centro Didático Estadual Ginásio Avertino Ramos, onde funciona a Secretaria Estadual do Desporto e Lazer do Amapá. Lá no ginásio há uma quadra de badminton pintada, mas que não é utilizada, e tentamos conseguir um horário para os praticantes do Estado. Além disso queríamos utilizar o auditório e a quadra no curso do Prof. Luiz de França em abril, mas não tinha nenhum final de semana disponível, então conseguimos agendar para o mês de maio. Conseguimos também um horário pra jogar às quartas, pela noite.

A grande notícia é que, durante reunião com o Secretário de Esportes, Hildo Fonseca, nos foi oferecido outro local para a prática do badminton, o que foi uma boa surpresa, ainda mais porque poderíamos ter dois dias no horário da noite. O local seria o Centro Didático Estadual Ginásio Paulo Conrado Bezerra, o bom e velho Paulo Conrado, pra quem é daqui de Macapá, tradicional ponto de encontro para a prática esportiva de várias gerações do Amapá. Aceitamos de imediato o local, e no dia seguinte já estávamos fazendo o reconhecimento do espaço, marcação das quadras e vislumbrando um futuro promissor pro badminton amapaense ali. Pra quem não sabe, o Paulo Conrado já foi um dos nossos locais de prática de badminton. Estamos retornando à casa cheios de alegria.



Não posso deixar de agradecer ao Diretor do ginásio, o Bené, que recebeu muito bem o badminton e disse que estará nos apoiando sempre que precisarmos.

Então é isso, caros amigos. Ginásio Paulo Conrado, na Rua General Rondon, Centro, é o nosso novo local de TREINO, às terças e quintas, das 19h às 22h. Vejam bem, eu falei TREINO, não vai ter jogo a noite toda, é completamente diferente do que estamos acostumados no Ginásio Poliesportivo Atual. Quem manda avisar é o Prof. Aldir Dantas, que estará à frente desse treinamento para formar atletas de badminton no Amapá, e não apenas praticantes.

Com isso, o curso do Prof. Luiz de França volta para a data original, no mês de abril, sendo realizado por nós mesmos, praticantes de badminton do Amapá, e a proposta do CEAP permanece aberta para o mês de junho. Agora só depende de nós a concretização deste grande evento, que vai marcar a história do badminton no Amapá.

26 de março de 2010

Táticas de jogo - 15ª parte

Estratégias de Duplas Mistas

V - Jogo ofensivo: Tarefas da Mulher


Em duplas mistas convencionais, a quadra ofensiva é dividida em duas zonas com a mulher ficando responsável pela área entre a rede e um passo atrás da linha de saque frontal. Sugere-se que as mulheres encorajem seus parceiros masculinos a ocasionalmente treinar nessa posição para conhecer e reconhecer as dificuldades desta. É posição difícil e envolve constantes agachamentos, antecipação e movimento rápido e é uma posição suicida se a peteca é erguida inesperadamente.

Nesta posição "frente", a mulher é responsável por todos os golpes de rede e rebater tantos golpes chapados quanto possíveis, especialmente os cruzados. Ela deve evitar erguer a peteca a todo custo. Sendo assim, ela tem que ser muito eficiente no jogo de rede e bloqueio de golpes chapados.

Mantenha raquete para cima e ligeiramente inclinada para a frente assim qualquer golpe que bata nela retornará numa trajetória plana ou descendente. Golpeie na de rede tão alto quanto possível, preferivelmente com golpes de cima para baixo. Quando bloqueando tiros chapados, bloqueie, não tente nenhum efeito para evitar a condução.

Lembre, seu trabalho é dar jogo a seu parceiro forçando seus oponentes a levantar a peteca ou terminar rallies com golpes tão próximos à rede de forma que não haja resposta possível. Esteja certa de ser capaz de cortar bem para baixo, evitando cortar para o meio da quadra onde o homem do time adversário tem chance de rebater. O resultado de uma cortada deste tipo é perder a vantagem ofensiva que você tenha conseguido.

De fato, é uma boa idéia para uma mulher jogando duplas mistas, evitar bater um golpe para o homem adversário.

Fonte: Federação de Badminton do Estado de São Paulo - FEBASP

24 de março de 2010

Vídeo - individual (4)

Silvio x Ivan Felipe
(filmado com celular, perdoem a pouca qualidade da imagem)



Local: quadra da Equipe de Badminton Elite

22 de março de 2010

A importância do alongamento

Há pouco mais de duas semanas eu fiz uma postagem aqui no blog falando sobre alongamento no badminton. Algum tempo depois eu encontrei no site da Confederação Brasileira de Badminton um texto que falava exatamente sobre isso, enfatizando a necessidade de flexibilidade do atleta, e nada melhor para conseguir isso do que um bom alongamento. Vamos ao texto:

Alongamento e sua Importância

A flexibilidade e o alongamento são os maiores esquecidos nos treinos físicos. Frequentemente, quando fazemos um forte exercício, parecemos exaustos e desmotivados a fazer qualquer outra coisa. Entretanto, quando alongamos, na maioria das vezes o exercício é recebido com grande aceitação.

A flexibilidade é um importante componente de qualquer programa de exercícios e de todos os esportes, e aqui falaremos as razões desta afirmação.

1) Um músculo alongado suporta melhor o exercício do que o que não foi além de evitar contusões.

2) Com mais liberdade de movimento, maior a velocidade e força do exercício. Isto conduzirá a um maior conforto ao executar todo o movimento ou ao se exercitar, e trará melhorias no desempenho atlético.

3) O alongamento aumenta a escala do movimento e realçam a recuperação do exercício ajudando a diminuir o desperdício metabólico dos músculos.

Os músculos sem flexibilidade podem causar dor e lesões. Isto é comum principalmente na parte mais baixa da coluna das pessoas que correm, pedalam ou ficam apenas sentados numa mesa o dia inteiro. Estão aqui alguns métodos para você trabalhar sua flexibilidade e algumas informações a respeito de alongamento e flexibilidade:

Um rápido aquecimento

Num rápido aquecimento, você pode perceber se os músculos estão preparados para os exercícios, com meio segundo os alongando. Isso vai ajudá-lo a preparar seu corpo especificamente para o tipo de esporte ou atividade que fará. Esses exercícios elevam a temperatura do corpo e preparam o físico para os movimentos dos exercícios, lubrificando os músculos para uma melhor performance, prevenindo lesões. Um exemplo é colocar o braço através do peito e segurá-lo com o braço oposto por um segundo e repetir o movimento, para aquecer os braços e alongar os ombros. Tente se exercitar com e sem esse aquecimento para perceber a diferença de como você trabalha melhor.

Alongamento parado

Executado melhor após um aquecimento cardiovascular, quando os músculos esquentam e as junções são lubrificadas. Cada músculo é esticado no ponto máximo de tolerância e prendido por ao menos 30 segundos. Este é o ponto onde sua flexibilidade melhora e a recuperação é realçada.

Alongamento com companhia

É sempre bom você pedir para alguém alongá-lo. Além disso, torna o exercício mais divertido.

Ioga

A Ioga é um excelente método para você melhorar sua flexibilidade, e ao mesmo tempo aproveitar outros inúmeros benefícios de uma prática antiga.

Para profissionais

Consulte seu instrutor pessoal, seu massagista ou o outro profissional de saúde e peça para educá-lo sobre a flexibilidade, ou melhor, para trabalhar com você regularmente. A maioria das pessoas não sabe que esses serviços são oferecidos por profissionais e não tiram vantagens dos ótimos resultados.

Fonte: Confederação Brasileira de Badminton - CBBd

19 de março de 2010

Atletas de outros esportes e o badminton

Quem gosta de tênis conhece a musa russa Maria Sharapova. Ela apareceu em um ensaio fotográfico para um de seus patrocinadores com uma raquete de badminton na mão, mostrando que também tem vocação para umas petecadas.



Outra tenista que também gosta do badminton é a chinesa Zheng Jie, que foi semi-finalista do Australian Open 2010 e a primeira atleta de seu país a alcançar a marca de 1 milhão de dólares em premiações no tênis.



Aqui no Brasil temos o jogador de vôlei Bruno Mossa de Rezende, levantador da seleção brasileira, que foi um dos grandes destaques do badminton brasileiro aos 12 anos, conquistando medalhas nacionais e internacionais.


(Bruno no centro)

17 de março de 2010

Táticas de jogo - 14ª parte

Estratégias de Duplas Mistas

IV - Recepção de Saque para Homens

Se o homem chega bem no saque, sua parceira deve estar posicionada no meio da quadra sobre a linha central. Se ela toma esta posição, ele tem que responder o saque em qualquer dos cantos ou sobre o corpo do homem adversário de forma a forçar uma devolução ruim para você na rede ou para sua parceira no meio da quadra onde uma cortada bem colocada é mais efetiva. Se o homem não alcança bem o saque, ele deve deixar sua parceira na posição normal e usar as devoluções recomendadas para a mulher.

Imediatamente depois de responder o saque desta forma, ele deve voltar à posição original a três quartos da quadra. Se o homem adversário tenta antecipar estas devoluções e avança muito, você deve usar um lob no canto do backhand.


Fonte: Federação de Badminton do Estado de São Paulo - FEBASP

15 de março de 2010

Carnaval é tempo de...

Badminton! Pelo menos para quatro viciados que ficaram praticamente sozinhos no Ginásio Poliesportivo Atual, em plena segunda-feira "enforcada" de carnaval, e eu estava lá pra registrar. Assistam ao vídeo que fiz com o celular (perdoem a qualidade da imagem):

Marcos e Manoel enfrentando Anderson e Calandrini.



No dia seguinte, terça-feira de carnaval, na quadra da Equipe de Badminton Elite, eu recebi os viciados Silvio e Manoel pra matar a vontade de jogar, mas quem quase morre mesmo fomos nós, de tanto cansaço. Em breve eu publico aqui no blog dois vídeos desse dia.

(Manoel, Silvio e eu)

12 de março de 2010

Calibre e Encordoamento - parte Final


ESCOLHA DE RAQUETE E CORDA BASEADA NO NÍVEL DE JOGO


Nível de jogo

Equipamento necessário

Tipo de raquete

Calibre da corda

Fabricação da corda

Tensão da corda

Iniciante

Potência e durabilidade

Flexível

20–21

Multifilamento

12–18 lbs

Intermediário

Potência e controle

Rígida

21–21 micro

Multifilamento

18–20 lbs

Avançado

Controle

Muito rígida

21 micro

Microfilamento

20–25 lbs


Fonte: Confederação Brasileira de Badminton - CBBd (colaboração: Celso Wolf Júnior - presidente CBBd)

10 de março de 2010

Badminton em escola do Amapá

Na semana passada uma escola particular bastante conceituada no Amapá, o Colégio Seama, entrou em contato com o professor Aldir Dantas manifestando interesse na implantação do badminton em suas aulas de educação física. A iniciativa da escola foi muito bem recebida pelo professor Aldir, que logo entrou em contato comigo para que uma demostração do esporte fosse feita aos alunos, professores de educação física e diretor da escola.

Na sexta-feira fomos ao ginásio onde ocorrem as aulas de educação física da escola. Além de mim e do Aldir, estavam presentes os praticantes Augusto, Ataíde, Calandrini, Ivan Felipe e o Silvio, que não pode participar da demonstração, mas compareceu pra dar uma força ao esporte.

Montamos duas redes na metade da quadra, e a outra metade ficou livre para os primeiros contatos com raquete e peteca. O professor Aldir começou apresentando o esporte aos alunos, falando um pouco do histórico e curiosidades, e em seguida fomos dar as primeiras orientações práticas.



Foi bonito ver a quadra cheia de aprendizes. Os alunos demonstraram interesse no novo esporte que estava sendo apresentado, sempre pedindo orientação nos movimentos e nas regras. Vejam mais fotos:














Os professores de educação física do Colégio Seama, Fábio Rangel e Jeane Silva, recebendo orientações do professor Aldir, à esquerda. À direita, os praticantes Augusto e Calandrini orientando um aluno, com o Ivan Felipe relembrando os tempos em que pegava muito toco de mim no basquete :)
















No final da demonstração o diretor pedagógico do Colégio Seama, Antônio Favacho, conversou comigo e com o professor Aldir, reforçando a intenção da escola na implantação do badminton em suas aulas de educação física, e evidenciando que os praticantes de badminton no Amapá são parceiros neste projeto. Vamos trabalhar para que dê certo.

8 de março de 2010

Táticas de jogo - 13ª parte

Estratégias de Duplas Mistas

III - Recepção de Saque para Mulheres

Se o saque foi curto, a mulher deve variar a resposta usando o seguinte:
1. net-shot colado à rede no canto mais próximo dela;
2. net-shot colado à rede no canto mais distante dela;
3. rebater sobre o sacador.

Você deve seguir a trajetória destes golpes na direção da rede com sua raquete levantada forçando a mulher adversária a levantar a peteca ou, usar um net-shot como resposta, daí você pode se lançar sobre a peteca e bater para o chão. Note que este golpe deve ser forte e rápido para o chão.

Se o saque foi longo, a mulher deve cortar usando o seguinte:
1. sobre a mulher adversária;
2. diretamente sobre a linha lateral.

Você deve seguir rapidamente a peteca para a rede. Seu parceiro deve cobrir tudo menos a peteca rebatida diretamente sobre você.

Fonte: Federação de Badminton do Estado de São Paulo - FEBASP

5 de março de 2010

Alongamento no badminton

Editei um vídeo com alguns exercícios de alongamento para badminton. É muito importante que todo praticante faça alongamento antes e depois de jogar. Isso evita problemas musculares leves e graves, que podem deixá-lo "de molho" por um bom tempo. Foi o que aconteceu comigo na última terça-feira. Não alonguei, tive uma distensão na panturrilha esquerda.

3 de março de 2010

Artigos sobre badminton

(Esse post eu surrupiei do Blogminton, do amigo Nagato)

No Brasil, ainda não é comum encontrar publicações sobre o badminton. Porém, navegando pela internet, esbarrei no seguinte artigo, muito interessante: “Fugindo do quadrado mágico. O Badminton nas aulas de Educação Física na proposta crítico-superadora”, das professoras Verlane F. de Lorenzi e Ana L. Cardoso. O tal quadrado mágico é formado pelo futebol, voleibol, handebol e basquetebol.

O trabalho, feito em 2008, em Santa Catarina, trata de uma investigação do ensino do badminton nas aulas de educação física, como alternativa ao quadrado mágico.

Entre as conclusões do trabalho, destaco o interesse dos alunos por uma atividade nova (fora do quotidiano escolar), o pedido dos próprios alunos para realizar uma competição de badminton e a participação conjunta de meninos e meninas, quebrando algumas barreiras tradicionais de esportes chamados separatistas.

Confiram o artigo completo em http://www.cds.ufsc.br/pet/SEF2008/anais/trabalhos/orais/verlane.pdf.

Comentário meu: não sou da área de Educação Física, mas não tenho dúvidas do interesse que o badminton desperta entre a garotada. Na próxima sexta-feira vou ver exatamente isso aqui em Macapá. Aguardem novidades.

1 de março de 2010

Divulgação

Inaugurou em Macapá o Centro de Formação Musical AIAPI, uma escola de música diferenciada no Estado por sua estrutura física, professores, e por trazer à população amapaense toda a tradição familiar dos descendentes de Mestre Oscar Santos, um dos mais importantes nomes da música amapaense e um dos principais músicos do interior da Amazônia. Junto com o Centro de Formação Musical AIAPI está sendo criado o Instituto de Arte Oscar Santos, que será responsável pelo resgate e preservação da história de Mestre Oscar, além de apoiar e promover as diversas formas de manifestação artística e cultural.


Oscar Santos foi o maior educador musical da região, ensinando a tocar todos os instrumentos musicais nas áreas de sopro e percussão, além de violão, violino, bandolim, acordeom e piano. Fez parte da primeira equipe do corpo docente do antigo Conservatório Amapaense de Música, responsável pelas disciplinas de teoria musical, solfejo e harmonia. Mestre Oscar revolucionou a educação e a cultura musical no Amapá. É autor da melodia do hino oficial do Estado, a "Canção do Amapá". Seu trabalho marca o início da história da música amapaense, através de prática de bandas de música.


É com essa tradição musical, experiência, capacitação profissional e credibilidade, que os herdeiros de Mestre Oscar, as professoras Neuma, Socorro e Fafá, e o professor Beto Oscar, colocam à disposição da população amapaense uma escola de música única no Estado.



O Centro de Formação Musical AIAPI está com matrículas abertas em:

Piano
Teclado
Violão
Violino
Guitarra
Contrabaixo elétrico
Bateria
Flauta doce
Técnica vocal
Canto
Leitura de partitura
Musicalização para crianças a partir de 5 anos de idade

Em breve estarão disponíveis aulas de clarinete, sax, trompete e cavaquinho. As aulas poderão ser individuais ou em turmas, sempre em salas climatizadas.

Endereço: Avenida Ceará, nº 360, Pacoval (entre as Ruas Guanabara e São Paulo)
Telefones: 3222-0838 / 8115-0010 / 9131-3819

Matéria do programa De Olho na Cidade, da Band / Macapá