26 de agosto de 2011

Pechincha que pode furar

Estive em Salvador-BA na semana passada, a trabalho, participando de um encontro nacional. Quando tive uma folga, ao final dos três dias do evento, fui a um shopping e não resisti a uma pechincha: raquete de badminton Yonex Isometric 25 VF, de R$ 99,90 por R$ 49,90. Motivo: uma lasquinha na pintura.

Não precisava comprar, é verdade. Minhas três raquetes são superiores a essa. Mas era uma pechincha! E dá pra "brincar" com ela, não dá? Já mandei trocar o encordoamento, agora é arrumar tempo pra jogar.

O curioso foi como eu a trouxe de Salvador até Macapá, com conexão em Brasília e escala em Belém. Mais de 7 horas de viagem. Não me deixaram embarcá-la como bagagem de mão, alegaram que ela poderia ser quebrada e transformada num objeto perfurante. Veio despachada apenas com "ProtecBag", e adesivo de frágil. Chegou inteira, como vocês podem ver.

Parabéns à INFRAERO que descobriu meu plano de render a tripulação de um Airbus A-320 da TAM e jogá-lo sobre o Congresso Nacional. Fica pra próxima... (rsrsrsrsrsrsrs...)

Alguém mais teve experiência semelhante ou inusitada envolvendo uma raquete de badminton? Divide aí com a gente na caixinha de comentários.
Postar um comentário