27 de dezembro de 2015

Amapá fora do Brasileiro

A Confederação Brasileira de Badminton - CBBd realizou neste mês de dezembro de 2015, pela primeira vez, um Campeonato Brasileiro de Badminton. A competição aconteceu na cidade do Rio de Janeiro-RJ, e contou com a participação de atletas de federações de todo o Brasil... menos do Amapá.

Foram inscritos na competição 5 (cinco) do seis atletas amapaenses que trouxeram sozinhos de Belém-PA 11 medalhas e o troféu de 2º colocado no quadro geral de medalhas do 1º Pará Open de Badminton, tendo viajado cada um por conta própria para essa competição. Mesmo com esse grande resultado fruto do esforço individual, provando que o badminton aqui no meio no mundo não é apenas "diversão", como muitos de forma preconceituosa, ignorante e/ou equivocadamente pensam, mais uma vez nossos atletas não foram dignos de uma mísera resposta por parte do Governo do Estado do Amapá, através da Secretaria de Estado do Desporto e Lazer - SEDEL, e nem da Prefeitura Municipal de Macapá, através da Coordenadoria Municipal de Esporte e Lazer - COMEL. E olha que resultado é, infeliz e estupidamente, critério básico para conseguir apoio no esporte aqui no meio do mundo.

Mais dois ofícios pra conta de "ignorados"...


.
É uma pena que neste rincão do Brasil não haja um mínimo de respeito e consideração com aqueles que levantam a bandeira da nossa terra através do esporte. Fazemos isso com orgulho, mas o que recebemos é uma total falta de sensibilidade por parte dos nossos gestores públicos do esporte, que não têm a nobreza de dar um telefonema, enviar um e-mail, mensagem de texto, SINAL DE FUMAÇA, qualquer coisa, para dar uma resposta, estabelecer um contato, mesmo que por terceiros, criando um elo de interatividade fundamental na relação ente estatal/cidadão. Mas não, a burocracia criada para o trâmite de requerimentos é a da bajulação, do teste de paciência em longas manhãs ou tardes de espera para tentar ser atendido, porque não basta redigir documentos explicativos e bem argumentados, a impressão é que ninguém lê o que se é protocolado.

Foi um ano difícil, só conseguimos realizar uma etapa do estadual de badminton porque não houve sensibilidade do Poder Público para garantir simples medalhas para premiação, não tivemos nenhuma ajuda para realizar os Jogos Escolares, e nenhum atleta teve apoio para ir a uma etapa do campeonato nacional e nem para torneios regionais. Da mesma forma que (não) aconteceu com o primeiro Brasileiro, tivemos também esse ano a triste experiência de não conseguirmos ir para a primeira edição da Copa Norte-Nordeste de Badminton, onde representaríamos não só o Amapá, mas a região Norte inteira, pois éramos, naquele momento, o único Estado amazônida com federação devidamente filiada à CBBd. 2015 não adiantou procurar Governo e nem Prefeitura. Chegamos a registrar aqui no blog momentos surreais de como somo tratados (veja aqui).

Enfim... perdemos mais uma chance de fazer parte da história do badminton brasileiro ao não participarmos do 1º Campeonato Brasileiro de Badminton, última competição do ano valendo pontos para o ranking nacional.

Que 2015 termine logo.
Postar um comentário