3 de dezembro de 2009

Táticas de jogo - 4ª parte

Estratégias de Simples (Masculino e Feminino)

III - O Saque nas Partidas de Simples


(a) Saque alto
(b) Saque curto

Saque alto:
Para vencer mais facilmente o ponto, você deve colocar o oponente na defensiva logo no início do rally. O saque alto que cai verticalmente bem perto da junção da linha de fundo com a linha central é muito efetivo. Como visto anteriormente, os golpes de seu oponente ficam limitados e o rally caminha rapidamente para uma disputa de espera para que alguém faça uma devolução fraca na zona ofensiva do oponente.

Saque curto:
Este é um saque efetivo num nível avançado de jogo, mas pode ser usado algumas vezes pelos jogadores menos experientes. O ideal é que a peteca vá bem baixa, rente a rede caindo logo depois da linha de saque do oponente próximo à linha central. É um serviço perigoso visto que: a) a margem de erro é pequena (se for muito alto, a peteca pode ser cortada); b) permite respostas perigosas na rede. O jogador adversário, alternando respostas na rede e balões da maneira certa, pode ganhar rapidamente rallies iniciados por um saque curto.

IV - Considerações Finais

Sempre é difícil de avaliar a importância relativa dos golpes e do condicionamento. A cada nível de jogo a relação muda. Aconselha-se aos jogadores nesta fase se concentrarem mais nos golpes. Esteja bem fisicamente, mas não faça disso uma mania. Esteja numa condição suficientemente boa para fazer justiça a sua habilidade para executar os golpes. Trabalhe em seus golpes até que você possa fazer com que a peteca faça o que você quiser quando bater nela.

Uma vez a partida iniciada, concentre-se em um golpe de cada vez. Lembre-se, entretanto, que sua mente está analisando o que aconteceu e está projetado o que acontecerá. Aprenda com seus erros - não caia na mesma armadilha a todo instante. Descubra padrões previsíveis no jogo de seu oponente de forma que você esteja no lugar certo no momento certo. Descubra os pontos fortes e fracos de seu oponente assim você pode evitar os pontos fortes dele e explorar os fracos. Todo oponente pode ser batido contando que ele seja administrado corretamente. Badminton não só é um jogo de força, mas, sobretudo, de cérebros.

Fonte: Federação de Badminton do Estado de São Paulo
Postar um comentário