6 de março de 2011

Os Seareiros - A nova cara do badminton de São Paulo

Neste último final de semana de fevereiro, dias 26 e 27, em São Bernardo do Campo; um fato novo para o esporte, mas esperado pelos conhecedores da modalidade; será considerado no futuro como um divisor de águas para o badminton paulista.

O Projeto Social denominado “OS SEAREIROS” de Campinas, SP, que hoje conta com 114 atletas, moradores da Vila Brandina, comunidade carente de Campinas, que cuja prioridade é promover a inclusão social e o desenvolvimento humano para crianças de 7 a 15 anos de idade através do esporte; tendo as suas atividades iniciadas no princípio do ano de 2.008, foi o grande vencedor da primeira etapa do circuito paulista de badminton nas categorias “Jovens” , realizada no Ginásio Municipal de São Bernardo do Campo, mostrando que o futuro da modalidade no estado de São Paulo, passa, incondicionalmente, pelas equipes oriundas das comunidades de baixa renda. Isso significa que o “BADMINTON SOCIAL” veio para ficar e ficar, permanentemente, nessa liderança, pois os atletas mais humildes jamais abandonam as suas conquistas, pelo contrário, se dedicam extenuadamente para ampliá-las.


No circuito paulista de 2.010, com 23 equipes de todo o Estado de São Paulo, em 5 etapas oficiais realizadas em várias cidades; e na somatória de pontos de todos os torneios, Os Seareiros já haviam conquistado a terceira colocação no estado. Esse fato deixou muita gente preocupada, uma vez que o badminton de São Paulo, tido como referência para todo o país, sempre foi desenvolvido por clubes e academias, oriundos das classes média e média alta e, essas entidades, através de seus gestores, jamais contemplaram a possibilidade, de que em tão pouco tempo, seus atletas pudessem ser superados por atletas originários de “favelas” ou pelas demais comunidades carentes, por estas não serem dotadas de materiais e equipamentos adequados, que seriam condições básicas para o desenvolvimento técnico de seus praticantes.

Os resultados deste final de semana em São Bernardo, serão considerados no futuro um “DIVISOR DE ÁGUAS” para a nossa modalidade esportiva no estado, pois marcam a assunção da liderança neste contexto, pelas entidades que praticam o badminton social no estado de São Paulo; pois isso é resultado da enorme  capacidade de superação daqueles que tem muito poucas oportunidades na vida, e acabam por fazer dessas oportunidades a porta de entrada para a conquista de seus sonhos. “ISSO VAI FAZER DIFERENÇA NO FUTURO”.

Vejam os resultados finais com a somatória dos pontos conforme o regulamento estadual:

O torneio teve a participação de 18 equipes, porém, abaixo elencaremos apenas as quatro primeiras. Vejam que a soma dos pontos do segundo, terceiro e quarto colocados, não atinge a pontuação dos Seareiros.

Torneio de Jovens das categorias sub 9 até a sub 19 anos

1-    SEAREIROS                     1.095 PONTOS
2-  Hípica                                375        “
3-    Fonte São Paulo                300        “
4-    São Bernardo                    285        “

Isso está ocorrendo devido ao fato das entidades consideradas “de ponta” no badminton paulista não incentivarem em suas aulas a correta aplicação de treinamentos adequados para a obtenção do “ALTO RENDIMENTO”, permitindo a seus atletas, um comportamento inadequado diante das responsabilidades pessoais na obtenção de resultados. São enormes os números de abstenções durante as aulas, assim como são péssimas as respostas aos ensinamentos dos professores, “treinam como se estivessem nas nuvens”. Alguns pais atribuem o mal desempenho de seus filhos ao rigor exigido pelos professores comprometidos com a filosofia do alto rendimento e os encaminham a treinamentos alternativos, inconsistentes, ministrados por instrutores com capacidades limitadas, destruindo todo o potencial de desenvolvimento desses atletas.

No badminton social é diferente; o atleta se entrega aos treinamentos com muita aplicação, as respostas aos ensinamentos são abrangentes, quase que perfeitas, a consciência de pais e atletas, em relação à necessidade da aplicação dos treinamentos objetivando o alto rendimento é total, pois todos concordam que somente com muita aplicação e determinação é que se conquista os patamares mais altos do esporte. O atleta de comunidade de baixa renda, quando se propõe a realizar um treinamento exaustivo, se entregam aos seus objetivos, pois sabem que terão poucas oportunidades na vida ou que talvez aquela seja a única.

“Realmente é impressionante o interesse dessas crianças e como assimilam o treinamento. O resultado conseguido serve a todos como lição de que com trabalho e vontade, tudo é possível. Uma equipe com o mínimo de recursos conseguiu grande superioridade em relação a outras mais abastadas.” Comentou o Técnico Luiz de França, responsável pelo desenvolvimento técnico dos Seareiros.


(Texto enviado pelo "Seareiro" Gilberto Delamain Pupo Nogueira ao Prof. Aldir Dantas)
Postar um comentário